aquele velho tronco

por Gabriel Fogal

No caminho de volta para casa
na esquina cotidiana
uma árvore sorridente
fantasia partir
para contar mentiras
pelo mundo
com todos que
passam por ali
ela é doce e
gentil como a música
que faz em conjunto do vento
o sol de novembro
vem para agradar
sua solidão
aquece e esquece
que um dia ela foi
importante para todos
que voltam para casa
por ali

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *