[…]

por Luska Brion

Agora pense bem, no problema que você tem.
Aí estirado no chão, abandonado, ferido,
fedido como um cão.
Agora pare, e pense bem.
No problema que ele tem.
Ao vê-lo preso em sua vida curta, chata e sem gosto!
De terno e gravata, sem pelo no rosto.
Agora pense.
Pense.
Pense bem.
O problema era mesmo de quem?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *