por ventura

por David Plassa

tantas estradas que te levam a lugar nenhum
porque você sempre retorna para onde nasceu
seja à pureza do inferno
ou à sedução dxs virgens

escutar as recomendações
nunca será a última carta do castelo
vulnerável a qualquer brisa
ou pedregulho
tão assimilado às entranhas
que lhe custa calar
mas, você masca
por madrugadas envergonhadas

não fugirá da tua história
seja para o mel
ou para o veneno
não será o redentor
mas será humano
demasiadamente mundano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *