psicodelias em esculturas de mármore

por David Plassa

A Terra mata a fome do homem
Você só quer se enxergar
Na rua no campo nas flores
Na pizza que nega aos mendigos
A fé não fode nem some
Ela trabalha no que você desejar
Um banho um relógio aquático
Uma corrente pra você se enforcar

Reuniões sempre aos domingos
Pra evitar o seu déjà vu
Viajante do tempo falido
A pizza e você é o mendigo
Agora não sabe não dorme
Pra tirar férias num circo

A Terra imita a fome do homem
No espelho você é o melhor
Sempre pensando gigante
— Rei Macaco desce do trono
A polícia está a esperar
A pizza cortada pra oito
Nosso sonho é morar num bar

Poetas fazem tudo por haxixe
Retratam um mundo perdido
Do viajante do tempo falido
Troco meu celular por pizza,
Complicado mexer nele agora
Tão difícil dizer quem não sou
Nesse mundo vendido fodido
Aceitando a lenha da Lei
Acendendo minha descida ao inferno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *