[…]

por Izabela Souza*

Eu não consigo ser apolítica.

Ainda que eu ignore Temer, Dória, Lula e Dilma

Ainda que eu decida não votar

Não discutir políticas públicas

Ignorar o que eu posso elogiar e o que eu posso criticar construtivamente

Meu corte de cabelo diz quem eu sou

As minhas roupas representam minhas escolhas

Onde eu moro sou eu

Quem está ao meu lado ou em cima de mim é conivente com o meu eu

E sou tudo isso, ainda que muitos só vejam estereótipos

E pelos, e ossos, e pele

“Cuidado, cuidado, se não você dança!”

E eu sou tudo isso, ao mesmo tempo que sou só mais um ponto da imensidão

E eu poderia ser nada e ainda assim eu seria algo

Tão único que só existir já é ser política

E eu sou

_____

*Izabela Souza tem formação em Letras e Jornalismo, mas nem liga pra isso. O negócio mesmo é comer “paçoquita”, causar e ser uma agente de transformações sociais por aí. Não há nada que não possamos fazer, certo? Iza escreve quinzenalmente às quartas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *