debutantes

por Gabriel Fogal*

Era de manhã
O sol estava pra nascer
Eu lembro bem
Algumas sombras dançavam
Enquanto caminhávamos
Dissemos que era por causa
Das inconveniências que sofremos
Das que causamos também
Mas sabíamos que tínhamos
Muito a perder, meu caro amigo
Por que abusamos tanto
De nossos corpos? E da
Sorte que nos convém?
Nos tornamos enfim aquilo
Que queríamos
Como que voltamos para onde
Começamos se não estamos
Satisfeitos com o final que tudo indica
A caneta ja não é mais a mesma
Mas a dor da mão sim

_____

*Gabriel Fogal não sabe bem o que escrever aqui. Fez xixi na cama até o dia 17 de maio de 1997. Tenta ser escritor quando toma açaí ou cerveja e estuda psicologia de madrugada. Gostaria de viajar a América Latina de fusca e já foi pirata. Fogal escreve quinzenalmente às sextas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *