constelação

por Nicollas Conti*

Vejam só aqueles pássaros brilhantes
Voam, brincam e dão rasantes
Quisera seu Zé ir tão distante
Mas Oh! Vejam só!
São apenas mísseis de longo alcance

Vejam Só! O Brilho do luar
Que seu Zé observa do quinto andar
E quanto mais o elevador sobe
Mais frustram seus olhos nobres
O brilho é mais outra bomba nuclear

Mas a Zé, as nuvens sempre foram encanto
Em seu céu abria-se esse manto
Ele podia sonhar,
Em seu âmago,
Crianças que não morriam em prantos

Vejam só! A nova fase lunar
Noite adentro o fogo vem queimar
Uma nova estrela debate-se no chão

As queimaduras alastram-se ao mar!
Bem onde o homem quer passar
Onde bombas brilham em constelação.

Seu zé fecha os olhos. Sonha com o sempre.

_____

*Nicollas Conti é rico, bem-sucedido, feliz e acima de tudo, mentiroso. Mas acha que essa é a principal característica de um poeta. Ensina desenvolvimento pessoal para as pessoas, e é quem mais aprende com isso. Tem uma insaciável curiosidade acerca do universo, tanto o de fora quanto o de dentro. Gosta de filhotes de morcego e açaí na tigela. Nicollas escreve toda segunda-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *