[…]

por Caê Jansen*

Suor que escorre
Olhos virados
Peles em contato
Seu leve gemido
Adentra meus ouvidos
Com efeito afrodisíaco
Perco a cabeça
Em meio às suas pernas
Dois discos do Pink Floyd se vão
E não quero parar de beijar
Seus lábios
Os pequenos e os grandes
Atraem minha língua
Sem noção de tempo
Só quero estar em você
Lhe ver se desfazer em prazer
Admirar seus espasmos
Lhe ver se contorcer
Para depois do êxtase
Deixar meu melhor
E seguir meu caminho

_____

*Caê Jansen esteve sempre muito insatisfeito. Com seus empregos e limitações. Com o mundo. Busca controlar o ego e os pensamentos mais sombrios. Para isso, mergulhou de cabeça na escrita e na música. Tem na educação social sua ferramenta para tentar transformar o mundo. O coletivo lhe agrada, o psicodélico lhe atrai. Não tem formação, nem formatação. Ama arte. Caê escreve às terças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *