o apagador de humanos

por Nicollas Conti*

Vou lhe dizer, filho,
Quando nós deixamos de viver
É um caso triste, obscuro
Algo que você não vai querer
*
Não é quando nós perdemos um amigo
Não é quando nos sentimos sem abrigo
E vou lhe dizer, filho,
Não é quando estamos prestes a morrer.
Quero que você saiba que
Não é quando perdemos a vida
Que deixamos de viver.
*
Você pode perder um braço
Pode perder as duas pernas:
Segue-se com sua vivacidade
Mas no momento em que tiram sua
Humanidade
Viver não é mais pra você.
*
O que mata os humanos
E não os permite morrer
É olhar nos seus olhos
Diante da miséria, corrupção e desigualdade
E dizer
“Não há nada que você possa fazer.”.

_____

*Nicollas Conti é rico, bem-sucedido, feliz e acima de tudo, mentiroso. Mas acha que essa é a principal característica de um poeta. Ensina desenvolvimento pessoal para as pessoas, e é quem mais aprende com isso. Tem uma insaciável curiosidade acerca do universo, tanto o de fora quanto o de dentro. Gosta de filhotes de morcego e açaí na tigela. Nicollas escreve toda segunda-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *