[…]

por Izabela Souza*

O sol bate no meu olho após dias difíceis, mas eu ainda estou aqui.

O futuro ainda não posso visualizar, mas eu estou aqui.

No presente.

Às 16h56 num vôo de Recife a São Paulo.

Com todos os órgãos funcionando.

Admirando o sol pela janela enquanto escrevo.

Sorrindo, ainda que lembre dos dias difíceis.

Porque estes passaram, assim como outros passarão, enquanto eu ainda estou aqui.

Um aqui de resistência, aprendizado, fortalecimento. Sem localização geográfica, sem check ins. Meu aqui particular e personalizado.

Eu não sei quanto tempo meu aqui durará. Talvez seja mais breve do que eu tenho em mente. Talvez dure uma fração da estimativa de vida da mulher preta brasileira. Talvez o vôo caia. Talvez eu seja bisavó e faça pães de queijo vegano para os bisnetes.

Mais importante que a duração do aqui é como eu ajo neste tempo-espaço.

Eu sento e observo o correr das pessoas e do tempo no avião. São 17h02 e ainda nada aconteceu. Em 2h40 chegaremos a São Paulo e haverá movimentação. Showtime! Em 1h00 servirão lanche e água. Showtime! Em 30 minutos, provavelmente, cochilarei. Showtime — a hora do show é agir com respeito a nós, ao mundo e com consciência.

Quando será o seu showtime no seu tempo-espaço?

São 17h05.

_____

*Izabela Souza tem formação em Letras e Jornalismo, mas nem liga pra isso. O negócio mesmo é comer “paçoquita”, causar e ser uma agente de transformações sociais por aí. Não há nada que não possamos fazer, certo? Iza escreve quinzenalmente às quartas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *