caus

por Elle*

Minha bagunça interna
Transcendeu
Tornou-se externa
Enlouqueceu

A mesa lotada de papel
Boletos, folhetos
A mente lotada de confusão
Momentos, livretos

A abolida escravidão
Se torna recorrente
Aprisionada por pensamentos
E travada com correntes

Correntes essas imaginárias
Contraditórias e ilusórias
Onde a mente corre livre
Até sentir o peso da bola de cimento

Na busca dos cifrões
Vestimos voluntários
Aqueles grilhões
E nos tornamos solitários

A guerra do operário
Com o horário
Com o salário
Querendo viver tudo ao contrário

O que se tem são prisões
de alma
Onde o carcereiro
é o dinheiro (ou a falta)

_____

A vida chegou sem massagem.
Tudo que *Elle quer é embarcar em mais uma viagem.
Da cabeça desgraçada tenta tirar seu rumo.
Tem larica de arte.
Elle escreve quinzenalmente às quartas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *