do princípio ao fim

por Marcia Dantas*

No princípio foi a amizade,
a confidência,
o gostar.

Duas pessoas que se encontravam,
trocando solidão por companhia.
Prometendo nunca partir.

Mas as palavras foram esquecidas,
perdendo-se no vento.
Viraram apenas letras sem sentido,
pedidos não atendidos.

Corações perdidos,
lágrimas que molharam o chão.

Não havia como continuar.
Como persistir na caminhada.
Eram muitas feridas.

A saudade fica.
Preenche a ausência.

É hora do adeus,
do fim.

_____

*Marcia Dantas se orgulha de ser professora de História e escritora, duas áreas que a completam, realizam, desafiam e a fazem militar constantemente. Paulista de coração, não se vê morando em outro lugar, embora precise de um férias da metrópole no momento. Lançou há pouco o seu primeiro livro, Reescrevendo Sonhos, além de estar em vários outros projetos literários. Marcia escreve quinzenalmente aos sábados.

do silêncio a distância

por Marcia Dantas*

Foi o medo que me calou.
E meus lábios ficaram selados
como se pudessem silenciar para sempre.

Mas, no meu silêncio,
se fez a tristeza.
E, da tristeza,
a distância se impôs.

Mesmo que eu não dissesse,
lá estava você,
cada vez mais longe.

E senti o inverno,
que ocupava seu lugar.
Que trazia o frio,
que apagava nossa chama.

Antes que eu percebesse,
perdi as palavras.
E, mesmo que as tivesse,
você estava longe demais para ouvi-las.

Meu medo tudo paralisou,
e te afastou.
Nada pude fazer,
só calar de vez.

_____

*Marcia Dantas se orgulha de ser professora de História e escritora, duas áreas que a completam, realizam, desafiam e a fazem militar constantemente. Paulista de coração, não se vê morando em outro lugar, embora precise de um férias da metrópole no momento. Lançou há pouco o seu primeiro livro, Reescrevendo Sonhos, além de estar em vários outros projetos literários. Marcia escreve quinzenalmente aos sábados.

levanta e luta

por Marcia Dantas*

Levanta e luta!

Balança suas correntes,
sente o peso delas.

Elas machucam seus pulsos,
forçam sua circulação,
impedem seu movimento.

Consegue vê-las?
Consegue conviver com elas?
Ou prefere lutar para quebrá-las?

Ouve o clamor do povo!

Todos estão abrindo os olhos,
sentindo o peso,
desejando liberdade.

Você calará a sua voz?

Precisamos nos unir,
juntar nossas vozes,
quebrar nossas correntes.

Só a união fortalece a luta.

Então levanta e luta!

_____

*Marcia Dantas se orgulha de ser professora de História e escritora, duas áreas que a completam, realizam, desafiam e a fazem militar constantemente. Paulista de coração, não se vê morando em outro lugar, embora precise de um férias da metrópole no momento. Lançou há pouco o seu primeiro livro, Reescrevendo Sonhos, além de estar em vários outros projetos literários. Marcia escreve quinzenalmente aos sábados.

foge comigo

por Marcia Dantas

Foge comigo.

Toma a minha mão,
vamos correr de tudo.

Esquece o mundo,
as dores,
os dissabores.

Vamos começar tudo de novo.

Ao seu lado aprendi
que podemos fazer diferente.

Podemos esquecer o passado,
fazer nosso futuro
e andar em direção à felicidade.

Quero você ao meu lado.

Não há outra que me inspire,
além de você.

Que me faça desejar
um novo caminhar,
um novo amanhecer.

Foge comigo.

uma volta a mais no mundo

por Marcia Dantas

O mundo girou,
a vida passou,
mas algumas coisas são as mesmas.

As pessoas ainda odeiam mais que amam,
agridem mais que acariciam,
temem mais que confiam. .

E seguimos temendo as coisas ao nosso redor,
como se nada mudasse.
Como se estivéssemos condenados
a voltar sempre ao mesmo lugar.

Seria a evolução
apenas uma ilusão?

A história nos ensina
que a humanidade repete os padrões.
Comete aqueles erros de sempre,
machucam da velha forma dos outros tempos.

Deixamos de debater,
passamos a combater.
Reproduzimos o ódio
e deixamos que os corações se contaminem.

Mas ainda há aquela esperança,
uma pequena luz que,
ainda que tímida, consegue brilhar.

São aquelas novas gerações.
Olhos novos e mentes renovadas.
Corações abertos e novas chances ao mundo.

Então o mundo vai girar novamente,
a vida passará
e algumas coisas poderão mudar.